quinta-feira, 8 junho 2023

Desde 1995

Trabalho de pesquisador da Conscienciologia sobre cosmoconsciência é selecionado para apresentação no Congresso Internacional The Science of Consciousness

Esta é a quarta participação da Conscienciologia no evento

A Conscienciologia marcará presença, mais uma vez, no Congresso Internacional The Science of Consciousness (TSC), que neste ano será realizado entre os  dias 23 a 28 de maio, no Centro de Congressos de Taormina, Palazzo dei congressi, na Itália, em uma localização privilegiada, a uma curta distância do mundialmente famoso Teatro Grego de Taormina (século III a.e.c), que é o monumento histórico considerado a ‘pérola do mar Jônico’.  

A pesquisa selecionada pelos organizadores do evento é o paper intitulado Intellective Saturation of The Evolutive Cosmovision: Hypothetical Conditions for the Experience of Cosmoconsciousness, fruto das investigações progressivas iniciadas em 2013 sobre o fenômeno da cosmoconsciência, pelo pesquisador independente Rodrigo Marchioli que é voluntário do CEAEC e da ASSIPI

Foto: Acervo de Rodrigo Marchioli

Em depoimento  Marchioli  fala sobre o tema que será apresentado: “Os estudos iniciaram quando vivenciei uma experiência que considerei muito impactante e transformadora. Ao estudar sobre o assunto notei que tinha muita semelhança com os relatos a respeito da cosmoconsciência. A vivência desse fenômeno, ou das expansões de consciência, que se aproximam dessa realidade, podem ser oportunidades extremamente transformadoras da visão de mundo daqueles que as experimentam. Essa pesquisa está baseada em leituras, em vivências pessoais e na busca de como atingir esse estado. Denominei a proposta apresentada de hipótese da saturação intelectiva da cosmovisão evolutiva (SICE). Nela afirmo que para se atingir a cosmoconsciência é necessário saturarmo-nos de determinados conceitos os quais, na Conscienciologia, entendemos estar relacionados à evolução da consciência. Essa saturação ocorre a partir de 3 formas que se dão ao modo de crescendos: da teoria à prática, da visão de mundo à cosmovisão e da intelecção à intuição. Os conteúdos dessa saturação perpassam 4 tipos de conhecimentos os quais funcionam ao modo de premissas que norteiam os 3 crescendos anteriores: não-materialismo (multidimensionalidade, multiexistencialidade, bioenergética), o altruísmo (interassistencialidade), a moralidade transcendental (Cosmoética) e a evolutividade da consciência”.

Histórico de participações da Conscienciologia no evento

Em 2023 será a quarta participação da Conscienciologia neste evento de representatividade mundial para o universo das pesquisas sobre a consciência. Em ordem cronológica, quem inaugurou e já apresentou 2 pesquisas, em 2015 na Finlândia e em 2018 em Tucson, foi o também pesquisador independente Ulisses Schlosser. A primeira, aconteceu na sede neoclássica da Universidade de Helsinque, com o tema Paraphenomenological Methodology (Metodologia Parafenomenológica). 

Reunião de Ulisses Schlosser, Alexandre Zaslawsky, Roberto Almeida, Cristina Arakaki, Alex Hamoud, Luciana Ribeiro e Melanie Messner, com o pesquisador Antti Revonsuo, em 2015, na Finlândia. (Foto: Acervo Ulisses Schlosser)

Antti Revonsuo é um pesquisador finlandês, neurocientista, psicólogo, filósofo da mente e escritor. Seu trabalho busca entender a consciência como um fenômeno biológico, concentrando-se principalmente em estados alterados de consciência em geral e em sonhos em particular. Escreveu dois livros apresentando sua abordagem filosófica e científica da consciência: Inner Presence: Consciousness as a Biological Phenomenon (2006) e Consciousness: The Science of Subjectivity (2010). Co-editou dois livros sobre consciência: Consciousness in Philosophy and Cognitive Neuroscience (1994) e Beyond Dissociations: Interaction Between Dissociated Implicit and Explicit Processing (2000). Ele também é o editor europeu da Revista Consciousness and Cognition.

Revonsuo é um dos poucos filósofos que administram seus próprios laboratórios e foi  um dos principais palestrantes do TSC 2015. Segundo Ulisses, é “uma personalidade reconhecida por Waldo Vieira como importante estudioso da consciência”. 

Em 2017 o evento foi em San Diego com a apresentação da pesquisa Conscienciograma: um método pós-moderno para avaliar a consciência, do pesquisador Jeffrey Lloyd, que explica: 

“Houve desafios saudáveis envolvidos na apresentação do Conscienciograma como parte de uma sessão simultânea no TSC 2017, mas o público foi principalmente favorável, fez perguntas, e as ideias apresentadas pareceram ter um impacto positivo devido à relevância e praticidade da abordagem e profundidade do Conscienciograma. Existiram desafios extrafísicos pelo fato de o paradigma consciencial ser muito diferente da abordagem da maioria dos apresentadores, mas esses desafios foram superados, em grande parte, lembrando-se dos objetivos cosmoéticos e mantendo-se aberto e bem-humorado. Vale ressaltar que a apresentação em 2017 fez parte de um projeto de longo prazo, da ISIC, para apresentar mais da ciência Conscienciologia a uma ampla gama de pesquisadores da consciência, tentar encontrar colegas de cursos intermissivos e propiciar oportunidades de aprendizado mútuo.” 

Peter Fenwick é conhecido mundialmente pelos estudos sobre epilepsia e fenômenos de experiência de quase morte (EQMs). Formou-se no Trinity College, Cambridge. É o presidente da Horizon Research Foundation e da filial britânica a International Association for Near-Death Studies, organizações que apoiam pesquisas sobre experiências de quase morte. Desde 2008, ele faz parte do projeto Consciência Humana. O primeiro estudo do projeto denominado The AWARE (Awareness during Resuscitation), em português O consciente (Consciência durante a reanimação), foi publicado em 2014. 

O interesse dele em experiências de quase morte foi despertado quando leu o livro de Raymond Moody, Life After Life. Inicialmente cético, reavaliou sua opinião após uma discussão com um de seus próprios pacientes que descreveu uma experiência de quase morte muito semelhante à dos sujeitos de Moody. Desde então ele coletou e analisou mais de 300 exemplos dessas experiências. Também fez parte do conselho editorial de várias revistas científicas, incluindo o Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry, o Journal of Consciousness Studies e o Journal of Epilepsy and Behavior. 

Fenwick fez parte do conselho editorial de várias revistas, incluindo o Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry , o Journal of Consciousness Studies e o Journal of Epilepsy and Behavior. 

Em 2018, em Tucson, no Arizona, USA, Ulisses Schlosser apresentou o tema Epistemic Consciousness’s  Categories: The  Phenomenology  of  the  Integration  of  Knowledge  in  the Consciousness (Categorias Epistêmicas da Consciência: A Fenomenologia da Integração do Conhecimento na Consciência).

Entrevista, sobre a pesquisa das Categorias Epistêmicas da Consciência, para o Nick Day, da TV oficial que cobriu o evento. Ao fundo, em evidência, a logo do CEAEC. (Foto: Acervo Ulisses Schlosser)
Integrantes da CCCI que participaram do evento em 2018. Da esquerda para a direita Ulisses Schlosser, Jeffrey Lloyd, Leonardo Paludeto e Rodrigo Medeiros. (Foto: Acervo Ulisses Schlosser)

Schlosser, conta: “Em 1994, foram sincrônicos, o marco com a publicação do 700 Experimentos da Conscienciologia e o lançamento do primeiro evento Towards a Science of Consciousness, transformado em The Science of Consciousness, permanecendo TSC, no ano de 2015. Em 2006, o prof. Waldo Vieira chamou a atenção para a importância de pesquisadores da CCCI frequentarem esse evento, com muita atenção, em busca de encontros com intermissivistas. Guardei essa mensagem e fui lá. Recomendo muito isso aos nossos pesquisadores. Minhas duas participações, 2015-Helsinque e 2018-Tucson, me mostraram fortemente o potencial de contribuição que temos com o paradigma consciencial e com a Projeciologia, em especial. Precisamos conquistar esse espaço de diálogo em nome da interassistência mais ampla. A Metodologia Parafenomenológica, meu tema apresentado em 2015, serve ao núcleo desse propósito, pois possibilita protocolos práticos na autopesquisa projeciológica e parapsíquica. Em breve pretendo voltar ao TSC com resultados dessas pesquisas, na esperança de ajudar, inclusive, a fundamentar estudos de expansão de consciência. E agora essa bola está com Rodrigo Marchioli. Sucesso lá amigo!”

Sobre o evento:

O The Science of Consciousness (TSC) tem caráter interdisciplinar e aborda metodologias, perspectivas e orientações para o estudo da consciência. Em 2023 incluirá temas como fundamentos neurais da consciência, cognição incorporada, abordagens de informação integrada, princípio de energia livre, disjuntivismo, alucinações, sonhos, intencionalidade, experiência em primeira pessoa, anestésicos, psicodélicos, cognição animal, Biologia quântica, membros fantasmas, monismo de duplo aspecto, identidade de objeto mental, percepção biestável, estudos religiosos, evolução, linguagem, incorporação, consciência do tempo, Neurociência, Fenomenologia e muito mais. 

As conferências são  encontros mundiais preeminentes, com espaço para diversas abordagens sobre a questão profunda e fundamental de como o cérebro produz experiência consciente, integrando pontos de vista e buscando preencher lacunas criando ambiente para a controvérsia construtiva através do diálogo genuíno. O formato da conferência inclui sessões plenárias, workshops aprofundados, apresentações simultâneas, sessões de pôsteres e eventos sociais. O objetivo é oferecer uma visão geral completa do estado da arte da ciência e dos estudos da consciência.

O congresso é realizado anualmente desde 1994, alternando entre Tucson, Arizona, em anos pares, e outros locais ao redor do mundo em anos ímpares. A primeira Conferência TSC no exterior em 1995 teve lugar na ilha de Ischia, perto de Nápoles, Itália, organizada por Cloe Taddei-Ferretti, seguindo nos anos posteriores para Dinamarca, Japão, Suécia, República Tcheca, Hungria, Hong Kong, Índia, Califórnia, Suíça e Finlândia. 

A 29ª edição, neste ano, será organizada pelos professores italianos  Riccardo Manzotti  (IULM U),  Antonio Chella  (U Palermo) e Pietro Perconti (U Messina). Segundo eles, o evento “será fascinante, pois irá unir a filosofia e a ciência, de volta para onde tudo começou, à época e lugares onde Platão ensinou o filho do Imperador Dionízio”.

Para saber mais acesse:
Autores: Cristina Bornia e Denise Paro
Foto: Acervo Jeffery Lloyd, Ulisses Schlosser e banner extraídos do website oficial do evento.
Expediente: Edição 250 - Março e abril de 2023

Editora: Yana Fortuna
Redatores de conteúdo: Cristina Bornia e Yana Fortuna
Revisor de conteúdo: Luiz Antonio de Oliveira
Revisor ortográfico: Maria Koltum
Revisor do Inglês: Sergio Fernandes
Edição de vídeo: Eduardo Catalano
Web designer: Leonardo Ribeiro
Marketing Digital: Yana Fortuna
Conformidade com a política editorial (Conselho Editorial): Amaury Pontieri, Denise Paro e Pedro Mena Gomes
Jornalista responsável: Amaury Pontieri – MTB nº 23.154-SP
Coordenação compartilhada: Leonardo Ribeiro e Yana Fortuna

Endereço: Av. Felipe Wandscheer, 6200 - Cognópolis Foz do Iguaçu - PR - Brasil
redacao@jornaldacognopolis.org

Newsletter semanal gratuita!

Jornal da Cognópolis

Enviaremos um e-mail para que você confirme sua inscrição.

Newsletter

Jornal da Cognópolis

Enviaremos um e-mail para que você confirme sua inscrição.

Últimas
spot_img

Mais Lidas

Foz do Iguaçu
céu limpo
15.4 ° C
15.4 °
14.5 °
100 %
3.6kmh
7 %
qui
25 °
sex
26 °
sáb
27 °
dom
22 °
seg
17 °