domingo, 21 julho 2024

Voluntários  se empenham em ações Pró-BiblioÁfrica publicando livros e Workbooks

Entrevista com Tony Musskopf

Voluntários do projeto internacional BiblioÁfrica investem na produção de gestações conscienciais, visando angariar recursos para doação de livros no continente Africano. Ao todo, já somam 6 livros e 4 workbooks publicados independentemente, incluindo obras em inglês.

Dentre as novidades estão os workbooks conscienciológicos ou manuais de autopesquisa. São obras com exercícios, testes e inventários transdisciplinares. Estes cadernos de atividades incentivam a autorreflexão dos leitores, permitindo-lhes escrever suas autovivências diretamente no volume, orientando e otimizando os registros das autopesquisas.

O Jornal da Cognópolis entrevistou o autor Tony Musskopf, para saber mais sobre essa novidade:

Jornal. Fale sobre a sua relação com o projeto BiblioÁfrica.

Tony. Comecei a voluntariar no projeto em 2013 quando ainda morava no Brasil. No ano seguinte, fiz itinerância em equipe para a África do Sul quando tive a oportunidade de visitar várias cidades e doar livros da Conscienciologia para diversas bibliotecas e universidades. Aquela experiência mexeu comigo. Mostrou a importância da internacionalização do legado da Conscienciologia para os intermissivistas ressomados no Continente Africano. Desde então, venho trabalhando para promover este projeto.

Jornal. Poderia falar sobre as ações pró-BiblioÁfrica, e a equipe que está envolvida?

Tony. Somos uma equipe de voluntários internacionais, bibliófilos, da Conscienciologia. Atuamos a partir de diversos continentes, seja de modo remoto ou por meio de viagens para a África. O voluntariado é autônomo, mas bem entrosado e com foco nos resultados assistenciais tarísticos. Realizamos campanhas de doações, cursos online, parceiras com Instituições Conscienciocêntricas (ICs), itinerâncias, publicações e um hercúleo, mas silencioso, trabalho logístico de armazenamento, preparação, transporte e doação dos livros da Conscienciologia para os países africanos. Até o momento (2024), já doamos mais de 1.463 livros para 568 bibliotecas em 34 países.

Jornal. Quais são os objetivos principais a serem alcançados?

Tony. Nosso megafoco é a Bibliodiáspora, ou seja, o fornecimento gratuito das obras de referência da Conscienciologia às bibliotecas públicas e universitárias dos 54 países africanos, principalmente o livro Léxico de Ortopensatas (2014), considerado a obra-prima de Waldo Vieira (1932–2015). Aliás, este projeto foi proposto por Vieira durante Minitertúlia Conscienciológica em novembro de 2012. A iniciativa possui relação com a ressoma de consciências líderes da reurbex e do pacifismo na África. Hoje já existem livros da Conscienciologia na África do Sul, Angola, Egito, Gana, Mali, Marrocos, Mauritânia, Moçambique, Namíbia, Quênia, República Centro-Africana e Zâmbia. Vale refletirmos sobre isso. Tais obras são objetos intrafísicos representativos dos Cursos Intermissivos e podem ser consultados pelos leitores locais. São sementes mentaissomáticas. A Bibliodiáspora demonstra que os livros conseguem chegar em regiões remotas, e muitas vezes inóspitas, antes mesmo dos voluntários da Conscienciologia. Algumas destas obras estão inclusive em zonas de conflito ou em ambientes culturais completamente distintos dos nossos.

Jornal. Como e quando começou a produção de Gestações Conscienciais?

Tony. Desde 2014 publicamos anualmente nossa newsletter com artigos, entrevistas, estatísticas, notícias e conteúdos inéditos sobre a Bibliodiáspora. Todos os volumes estão disponíveis no nosso website para download gratuito. Mas foi em 2021 que os voluntários começaram a produzir os próprios livros. Os autores publicam as obras de modo independente, por meio de plataformas de self-publishing (edição do autor) e doam 100% dos royalties da venda destes volumes ao projeto. Essa tem sido uma excelente fórmula para conciliarmos a doação de recursos para a Bibliodiáspora com nossas biblioproéxis. Até o momento (2024), já temos 10 livros autopublicados.

Jornal. Os workbooks são uma novidade na CCCI. Poderia falar quando e como surgiu essa ideia e como eles são criados?

Tony. Na verdade as obras conscienciológicas no formato workbook não são novidade na CCCI. O Livro dos Credores Grupocármicos (Editares), o Autovivenciograma (ARACÊ) e o Caderno de Exercícios em Ortopensenologia (Epígrafe) são alguns exemplos deste estilo autoral. No caso da BiblioÁfrica, os workbooks publicados por nossos voluntários também são os materiais didáticos dos cursos que ministramos em parcerias com ICs. Isso permite que os alunos aprofundem as autopesquisas sobre conceitos antes e após os eventos. Todo livro conscienciológico, seja workbook ou não, é criado a partir das recins do autor ou autora.

Jornal. Quais são os principais desafios enfrentados na produção desses livros e workbooks?

Tony. O self-publishing é uma tendência global e plataformas online como a Kindle Direct Publishing da Amazon têm atraído cada vez mais autores no mundo inteiro. Quando o autor publica o próprio livro, ele acaba fazendo de tudo: é o autor, editor, revisor, diagramador, capista, marketeiro e gestor das próprias obras. Além disso, paga todas as despesas do processo editorial incluindo custos com emissão de IBSN, registro autoral, ficha catalográfica, impressão de provas, marketing, etc. No caso do autor conscienciológico, além de escrever e bancar a própria publicação, ainda doa 100% do valor arrecadado com as vendas para o projeto. Este é o vínculo consciencial puro. Até o momento, o self-publishing conscienciológico tem atendido as demandas dos autores internacionais da BiblioÁfrica. Atuamos em diferentes continentes, separados por imensas distâncias geográficas, sob múltiplos fusos horários, em itinerâncias regulares, e a partir de países com idiomas, legislações e sistemas editoriais distintos. Obviamente, os autores ajudam uns aos outros, mas tal produção gesconográfica requer, essencialmente, autodisciplina, autodidatismo, autoliderança e principalmente autodesassédio. Vale frisar que na BiblioÁfrica doamos livros. Por isso, a condição do autorado é vital para sustentar nossa verbação enquanto voluntários.

Jornal. Há planos para expandir ou diversificar esses produtos no futuro? Quais são as estratégias do projeto para envolver a CCCI e incentivar a participação ativa dos interessados?

Tony. A captação de recursos por meio da publicação de gescons é uma das frentes de nosso trabalho. Desejamos expandi-la cada vez mais, começando pelo nosso autoexemplarismo autoral. Porém, o projeto recebe ajuda de voluntários em múltiplas frentes de interassistência. Há voluntários biblioitinerantes, bibliodistribuidores, bibliodoadores, bibliofinanciadores, além de diversas ICs apoiadoras e parceiras. O denominador comum para você engajar-se com a BiblioÁfrica é ter algum grau de afinidade com 3 pilares: a África (africanofilia); o vínculo consciencial (Conscienciologia); e os livros (bibliofilia). Se tiver interesse, por favor entre em contato conosco.

Jornal. Como você enxerga o papel destas obras no contexto da autopesquisa? Já teve algum feedback ou experiência positiva de pessoas que já utilizaram os livros ou workbooks produzidos por este projeto?

Tony. Quem já publicou gescons sente claramente a onda de feedbacks e as demandas assistenciais diretas e indiretas, especialmente na Tenepes. Por isso, recomendo: publique. Tenha suas próprias experiências autorais. Toda vez que publico algo em Conscienciologia sinto como se estivesse materializado os frutos das minhas autopesquisas e recins. Representa verdadeiro marco proexológico. No caso da BiblioÁfrica, a publicação das obras tem ajudado não apenas os autores e seus respectivos leitores, mas tem viabilizado a doação de livros de referência da Conscienciologia, os tratados, para neoleitores africanos, inclusive intermissivistas. Este é um belo negócio interassistencial, todos ganham.

Confira as obras publicadas. São diversos livros e workbooks (manuais de autopesquisa), sendo que a maioria já está disponível nas lojas da Amazon e Clube de Autores. 

João Aurélio – Workbook Autoliderometria | 2024 (no prelo) | 131 páginas.

O megafoco desta obra é a autoliderometria, ou seja, um incentivo à reflexão pessoal e à autoconscientização quanto: os traços-força (trafores); os traços-fardos (trafares) e os traços-faltantes (trafais) da consciência intrafísica perante a liderança.


Sebastião Feitosa – livro Atualização Evolutiva | 2022 | 327 páginas.

Atualização Evolutiva é o processo desencadeado pela autodeterminação da consciência lúcida, quando exerce o poder de decisão (decidofilia) por si mesma, a partir da recin, buscando superar os traços conscienciais deficitários (trafares), sustentadores das manifestações incoerentes (automimeses dispensáveis) em relação ao momento evolutivo pessoal e à convergência e sinergismo do fluxo evolutivo (Autocoerência Evolutiva).


Tony Musskopf – Workbook:  Parapsiquismo Lúcido | 2024 | 216 páginas | Versão Português e Inglês.

Neste livro são disponibilizadas técnicas para amadurecer o parapsiquismo. Embasado no corpus de conhecimentos da Conscienciologia, a obra representa a síntese das autopesquisas, experimentos e aprendizados parapsíquicos vivenciados pelo autor ao longo de mais de 30 anos. Escrito em linguagem clara e concisa, este manual didático reúne 126 lições práticas, acessíveis a qualquer pessoa empenhada no amadurecimento da autoconsciência multidimensional.


Tony Musskopf – Workbook: Workshop Autosserenologia | 2023 | 42 páginas.

O Manual apresenta neoverpons e instrumentos de autopesquisa inéditos da ciência Serenologia, incluindo: autopesquisa serenológica, axiomas da serenidade, escala de serenidade, teste do refinamento da autosserenidade, técnica da progressão antiemocional; escala dos contatos serenológicos, perigeu autosserenológico e inventário das insinuações autosserenológicas.


Kátia Arakaki – Workbook:  Anticarneirismo: Superação da Subserviência | 2024 (no prelo) | 108 páginas.

A subserviência leva à perda da proéxis. A conscin subserviente anula a própria personalidade ao transferir o poder da vontade pessoal a algum comando externo. Aprender a posicionar-se evolutivamente é o passo inicial no desenvolvimento da autoliderança lúcida. Este workbook contém testes e checklists para avaliar a própria conduta de submissão anticosmoética, análise de comportamentos amparadores e assediadores nas relações e também soluções para promover reciclagens conscienciais, a começar pelo autoposicionamento evolutivo, rumo à autoliderança evolutiva.


Kátia Arakaki – Workbook: Longevidade Cosmoética | 2023 | 143 páginas.

Este  caderno de atividades visa otimizar as pesquisas pessoais sobre Longevidade Cosmoética, direcionado aos estudiosos da Conscienciologia. Dentre os seus objetivos estão: incentivar os autocuidados pró-longevidade ativa, mostrar a necessidade de reciclagem cosmoética e oferecer técnicas para aprimorar a autocosmoeticidade.


Kátia Arakaki – livro Waldo Vieira: Personalidade Exemplarista Cosmoética | 2021 | 259 páginas | Versão Português e Inglês.

Este livro apresenta uma análise de 30 características da personalidade do médico e pesquisador brasileiro Waldo Vieira (1932-2015), fundador da ciência Conscienciologia, o estudo da consciência integral, além da vida humana.


Kátia Arakaki – livro Waldo Vieira & Obras da Conscienciologia | 2021 | 202 páginas.

Conheça as obras de referência da Conscienciologia, ciência que estuda a personalidade integral além da vida humana, escritas pelo propositor deste conhecimento evolutivo, o médico e pesquisador brasileiro Waldo Vieira (1932-2015).


Ao adquirir essas obras pró-BiblioÁfrica, os leitores estarão contribuindo para o financiamento do transporte internacional e a distribuição gratuita das obras da Conscienciologia em diversos países do continente africano, com destaque para o Léxico de Ortopensatas, obra-prima do professor Waldo Vieira.

Para saber mais acesse:

Doações Financeiras:

PIX: 47.466.820/0001-37

CNPJ do Projeto BiblioÁfrica

Banco: Nu Pagamentos (0260)

Agência: 0001

Conta Corrente: 38538628-2


Autora: Cristina Bornia
Entrevistado: Tony Musskopf
Foto e vídeo: acervo BiblioÁfrica
Expediente: Edição 257 - Maio e Junho de 2024
Coordenação: Leonardo Ribeiro
Jornalista responsável: Amaury Pontieri – MTB nº 23.154-SP
Editor: Leonardo Ribeiro
Redatores de conteúdo: Cristina Bornia, Sónia Luginger e Leonardo Ribeiro
Revisor de conteúdo: Luiz Antonio de Oliveira
Revisor ortográfico: Maria Koltum
Revisor do Inglês: Sergio Fernandes
Edição de vídeo: Eduardo Catalano
Web designer: Leonardo Ribeiro
Marketing Digital: Leonardo Ribeiro
Conformidade com a política editorial (Conselho Editorial): Amaury Pontieri, Denise Paro e Pedro Mena Gomes
Endereço: Av. Felipe Wandscheer, 6200 - Cognópolis Foz do Iguaçu - PR - Brasil
contato@jornaldacognopolis.org
Últimas
spot_img

Relacionadas

Foz do Iguaçu
céu limpo
15.5 ° C
15.6 °
14.5 °
88 %
4.6kmh
0 %
dom
25 °
seg
27 °
ter
27 °
qua
29 °
qui
30 °